Vida na escola

Setor de tecnologia demandará 797 mil profissionais até 2025

Um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, a Brasscom, estima que empresas de tecnologia demandem 797 mil profissionais entre os anos de 2021 e 2025.

O número de pessoas formadas no país é de 53 mil por ano, já a demanda média anual é de 159 mil profissionais de tecnologia da informação e comunicação, causando um déficit cada vez maior. Os números refletem o crescimento acelerado do setor e deixam claro a urgência na formação de profissionais.

Entre as opções de capacitação, estão se destacando os cursos de pós-graduação. Segundo o Instituto Semesp, um profissional com especialização de nível superior tem rendimento médio mensal 150% maior do que aqueles que têm somente graduação.

Se compararmos à edição anterior, publicada em 2019, percebemos que o problema da falta de profissionais foi agravado. Sergio Paulo Gallindo, presidente executivo da Brasscom, afirma que “uma coisa continua valendo: o Brasil tem vocação para a tecnologia e, se esse desafio for encarado de frente, o país garantirá não apenas que o setor continue crescendo, como oportuniza uma verdadeira transformação da realidade socioeconômica de milhares de famílias”.

Outro dado importante analisado foi a remuneração. A média do setor de serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação é de R$ 5.028 o que corresponde a 2,5 vezes a média nacional de salários.

Segundo Helena Loiola, economista que coordenou o estudo da Brasscom, “Os dados mostram que há muito emprego no setor, mas também que as grades do ensino superior precisam estar mais bem alinhadas ao que o mercado de trabalho precisa”.

Outra solução encontrada foi a de implementar a aplicação de disciplinas eletivas de tecnologia nos cursos de matemática, engenharia e ciência, o que, segundo os pesquisadores, aumentaria a oferta de mão de obra para o setor.