Vida na escola

Qual a diferença entre Engenharia de Computação e Engenharia de Software?

Com o avanço da tecnologia, mais profissões e cursos de graduação tornam-se relevantes na área de tecnologia.

O bacharelado em Engenharia de Software é o curso de graduação mais recentemente criado no Brasil, com diretrizes curriculares estabelecidas pelo Conselho Nacional de Educação, assim como referenciais curriculares criados pela Sociedade Brasileira de Computação. Refletindo um avanço da área de tecnologia, se juntou ao bacharelado em Engenharia de Computação como um dos dois cursos de graduação mais completos da área de tecnologia.

Antes de falarmos das diferenças entre esses dois cursos, vale entender por que a profissão de Engenharia de Software se desenvolveu com uma identidade própria, a ponto de não apenas ser cargo em empresas no mundo todo, mas também por ser um curso de graduação também em vários países, não apenas no Brasil.

Embora este seja um assunto amplo, podemos trazer para cá uma explicação relativamente simples: na medida em que os computadores têm se tornado mais presentes nas nossas vidas e cada vez mais fazemos diferentes atividades com eles, maior a complexidade de fazer tudo funcionar. Daí a necessidade de novas profissões e cursos de graduação.

Em outras palavras, como os computadores agora estão em toda parte e também estão interligados, não apenas o hardware tem se tornado mais complexo, assumindo diferentes formatos, como o de telefones, TV, relógios e carros inteligentes, mas também é mais complexo o software necessário para tudo isso funcionar de forma rápida, interligada, fácil de usar e segura.

O Engenheiro de Software é o profissional capaz de produzir esses softwares cada vez mais complexos e maiores. Além de ser um excelente programador, ele também deve dominar as várias etapas para o desenvolvimento de um software, sabendo utilizar as metodologias de desenvolvimento mais adequadas para cada cenário, assim como também as melhores ferramentas. E a demanda por esse perfil de profissional não para de crescer.

E o Engenheiro de Computação, ele também não trabalha com software? Sim, o engenheiro de computação também trabalha com software. Ele também sabe desenvolver software, programar, mas não domina tantos aspectos da engenharia de software quanto o engenheiro de software, aprofundando-se bem mais em conhecimentos ligados ao hardware. Ele aprende sobre os circuitos elétricos e eletrônicos que compõem o computador, sobre processadores, sobre processamento de sinais analógicos, automação e robótica. O Engenheiro de Computação aprende linguagens e tecnologias mais próximas do hardware, o que não acontece com o Engenheiro de Software.

Mas é comum surgir uma dúvida: quero ser Engenheiro da Computação ou Engenheiro de Software? Onde termina um curso, e onde começa o outro? Bem, vamos lá!

Engenharia de Software ou Engenharia da Computação? Qual a diferença?

Como já explicamos, o Engenheiro de Software aprende a desenvolver software de ponta a ponta, incluindo questões avançadas e presentes em projetos de software mais amplos, como arquitetura de software, software seguro, inteligência artificial, metodologias de desenvolvimento ágeis, engenharia de softwares escaláveis, metodologias de desenvolvimento disciplinadas, entrega contínua de software, gerência de configuração e gerência de mudanças em softwares, entre outros pontos.

E o Engenheiro de Computação? Qual a diferença? Ele aprende sobre desenvolvimento e um também um pouco sobre engenharia de software, mas sem a mesma profundidade. Por outro lado, justamente por trabalhar mais próximo do hardware, aprende mais sobre matemática, com cálculo e álgebra, circuitos elétricos e eletrônicos, física, construção de microprocessadores, processamento de sinais e sistemas robóticos.

Os assuntos de Engenharia de Computação voltaram com força total com a chegada da “internet das coisas”, mais comumente chamada de IoT (do inglês Internet of Things), além do barateamento dos sensores inteligentes, que permitiram a evolução de drones e similares. É comum encontrarmos Engenheiros da Computação trabalhando com robótica e eletrônica digital, embora também seja comum estes engenheiros trabalharem como desenvolvedores.

Quanto ganha um Engenheiro de Computação?

Os profissionais são tão procurados pelo mercado que em nossa última pesquisa com ex-alunos verificamos que 100% estão empregados e os formados nos últimos dois anos recebem um salário médio de R$9.584,40. Na Engenharia de Software, o cenário também não é diferente, a empregabilidade também é muito alta e as médias salarias não são muito diferentes, mas é claro que há variações conforme a senioridade de cada profissional, além da empresa e região em que trabalha.

Uma característica interessante dessas engenharias tech é que a pessoa pode trabalhar no exterior, já que as tecnologias usadas e estudadas aqui no Brasil são, muitas vezes, as mesmas que são usadas no mundo todo.

Veja a seguir um resumo compartaito das duas graduações. Nele, destacamos os grandes temas estudados nos dois cursos.

Resumo comparativo das Engenharias no Infnet:

Engenharia de Software (4 anos):

  • Ciência da computação
  • Desenvolvimento de Software
  • Desenvolvimento Front-end
  • Desenvolvimento Back-End
  • Processamento de dados
  • Engenharia de Softwares Escaláveis
  • Engenharia de Software Disciplinada
  • Engenharia de Dados: Big Data e Inteligência Artificial

Engenharia de Computação (5 anos)

  • Ciência da computação
  • Desenvolvimento de Software
  • Desenvolvimento Front-end
  • Desenvolvimento Back-End
  • Processamento de dados
  • Engenharia de Softwares Escaláveis
  • Sistemas Digitais IoT – Internet of Things
  • Processamento de Sinais e cálculo diferencial
  • Data Science e Machine Learning
  • Sistemas Robóticos
  • Sistemas Digitais Embarcados, processadores e circuitos digitais

Assim como ocorre nas profissões, as graduações têm suas similaridades. O curso de Engenharia de Computação e o curso de Engenharia de Software possuem cerca de 3 anos em comum. Porém, enquanto a Engenharia de Software aprofunda com um ano mais em que são estudados aspectos da fabricação e manutenção de softwares, a Engenharia de Computação aprofunda por dois anos em tecnologias e competências profissionais mais próximas do hardware.

As duas são escolhas de carreira de alta empregabilidade, e isso ocorre há vários anos. A escolha entre uma ou outra depende mais da identificação de cada um com arte de se criar softwares, caso da Engenharia de Software, ou com a  matemática e com um maior desejo de trabalhar com tecnologias mais ligadas ao hardware, estas características predominantes na Engenharia de Computação. Nos dois casos, é importantíssimo se ter identificação com tecnologia e com curiosidade sobre como o mundo tech funciona, pois só assim você irá estudar, aprender e trabalhar feliz e se realizando pessoalmente.

Para saber mais, visite as páginas das nossas graduações em Engenharia de Computação e em Engenharia de Software aqui neste site. Nelas você encontra vídeos explicativos e também mais detalhes sobre cada curso.